Fernet não é água não!

fernet

Uma bebida amarga, que mistura mais de 40 ervas. Assim é o Fernet, uma bebida que é paixão dos argentinos, que chegam a consumir 13 milhões de litros por ano. Ame-a ou deixe-a.

 

fernet

São famosos os cartazes da bebida

 

Os argentinos têm uma relação muito estranha com o sofrimento. Por isso não me causa espanto que uma das bebidas nacionais, o Fernet, seja uma das coisas mais amargas que provei na vida. O que me causa surpresa, isso sim, é que menos de um ano depois de morar aqui eu já bebia Fernet com prazer! Sete anos depois, já não vivo sem! Para muitas pessoas, seu sabor é intragável. É um caso de ame-a ou deixe-a.

A bebida foi criada em 1845 em Milão, na Itália, e chegou aqui com os imigrantes. Hoje, a Argentina é o único país que produz a chamada Fernet Branca fora da Itália. Originalmente, era vendida como um digestivo, ou então como remédio. Além de vermífugo, diziam que era ideal para cura da ressaca, do desconforto gastrointestinal e alívio da cólica menstrual.

É produzida pela maceração 40 ervas e especiarias em barris de carvalho, entre elas aloe, codeína, louro, absinto, casca de laranja, ginseng, erva-de-São João, sálvia, óleo de hortelã e açafrão, tudo numa base de aguardente de vinho. As proporções da mistura constituem um segredo de Estado. Há mais de 20 marcas nas prateleiras, sendo que a mais consumida é a Fernet Branca (que na verdade é preta, o nome é uma homenagem ao seu criador, Bernardino Branca).

Na Argentina, se toma o Fernet misturado com Coca-Cola. As quantidades e maneiras de preparar a bebida provocam discussões, mas a receita vem mesmo da fábrica:

fernet2

Curiosidade: embora a bebida tenha um consumo que chega a 13 milhões de litros por ano na Argentina, o vocábulo não constava de nenhum dicionário de língua espanhola. Deveria estar entre “fernandino” e “ferocidad”. Mas não estava. Pelo menos até o ano passado!

Numa bela sacada de marketing, a empresa Fernet 1882, produtora da bebida na Argentina, iniciou um movimento para incluir a palavra no Dicionário da Real Academia Espanhola (RAE). ¿Por qué “güisqui” y “coñac” sí, y fernet no? E conseguiu! A bebida mais consumida na província de Córdoba entrou na 23a edição do dicionário da Real Academia Espanhola. E a definição é a seguinte:  licor amargo, a base de ervas.

No dicionário argentino faz tempo que já está:  fernet o ferné .m. Arg. Bebida alcohólica amarga, de propiedades digestivas, que se obtiene de la maceración de hierbas y raíces. En Argentina se acostumbra endulzarla con gaseosa coca.

Independente de como você queira denominá-la, vale o aviso: vá com calma. Você pensa que Fernet é água? Fernet não é água não!

 

  • Coluna publicada origialmente em agosto de 2009, no Blog do Noblat. Leia AQUI o texto original. 

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *