Dica de Livro: Bici Zen, o ciclismo como caminho

 “La actitud intrépida de un héroe y el corazón amoroso de un niño”

Libro_BICI_ZEN_C_50c8dbd0712ce

Em 2013 entro no meu quinto ano sem carro. O que era um desafio, virou rotina. E confesso que, tirando um fim de semana que outro, em que realmente sinto vontade de sair dirigindo por aí, o auto não me faz nenhuma falta.

Sei que nem todas as cidades estão preparadas para o ciclismo, e o caso recente de São Paulo é uma prova. Mas muitas estão. Basta que a gente suba na magrela.

Para quem tem vontade de seguir esta direção – ou já está nela – indico fortemente o livro Bici Zen – Ciclismo Urbano como Caminho, de Juan Carlos Kreimer, que traz umas reflexões interessantes sobre o pedal e suas similitudes com o que ele chama de hermosa sensación de nada.

O livro está dividido em três partes. Na primeira, El Ciclista Urbano, ele fala sobre o ciclista urbano, a consciência de rede, a cidade como locação – ver o mesmo desde outro ponto de vista.

A segunda parte – Celebro la bici que hay en ti – é a parte mais zen, é onde Kreimer faz a conexão com o eterno presente que é pedalar.

Siempre es ahora. El aquí puede estar en cualquier parte, es el preciso lugar donde nos encontramos. El aquí viaja con nosotros a donde vamos. Cada uno tiene su aquí personal en cada momento presente. El maestro vuelve a sonreír y dice: Nunca nadie puede estar en el aquí del otro.

A última parte – Reglas de la Experiencia – destaca o andar corretamente, os  códigos internos, as regras de trânsito que se deve respeitar, como entender cada parte que compõe uma bici.

Entre as coisas bacanas que o autor pontua no livro, uma que me parece muito linda nos dias de hoje : ao contrário da maioria dos produtos que temos em casa, as bicicletas não saem de fábrica com obsolescência programada Quando mais tempo a gente as tem, mais toma carinho por elas, por tudo que passou com a gente. Bárbaro!

Dá para ler vários fragmento do do livro AQUI.  

O autor tem um blog muita bacana, que mais informações sobre bici. 

  AQUI> 12 idéias para guardar a bici no apartamento!!!

Encontrar el ritmo de la respiración…
Hacer sin hacer… Solo lo imprescindible…
Permitir que ocurra… Mantener la presencia
mental… Facilitar el flujo de energía…
Simplemente andar.

Por algum motivo eu tô com o capacete pendurado. Tá SUPER ERRADO! Cartão vermelho!

Por algum motivo eu tô com o capacete pendurado no guidom. Tá SUPER ERRADO! Cartão vermelho! O Edu, pra variar, tá com a razão!

 

 

 

 

 

3 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *