1.000 Km de Nordeste: Peroba, uma alternativa à Maragogi

IMG_7718

Nossa pousada no meio das árvores

lugar1A gente saiu de Barra de São Miguel rumo à Peroba, uma prainha colada em Maragogi  (13km) mas sem tanta muvuca e quase em São José da Coroa Grande.

É onde o Rio Persinunga encontra o mar. De um lado, Alagoas. De outro, Pernambuco. Na maré baixa, a faixa de areia domina a paisagem e as ondas do mar quebram no horizonte. Lindo assim…

Nossa ideia era passar a tarde em São Miguel dos Milagres, eleita pela Quatro Rodas como a segunda praia mais linda do Brasil. Mas nos demoramos no caminho e tivemos que tocar direto.

Peroba foi o lugar mais próximo do paraíso nesta viagem!

Esta praia é pouco conhecida, apesar da sua grande beleza – tem 500m de extensão, com água morna e piscinas naturais na maré baixa, como é típico nesta região do litoral brasileiro.

Faz parte da Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais (APA), a primeira unidade de Conservação marinha do país. Foi criada para preservar corais e manguezais, além da fauna e flora específica desta região, onde vive o peixe-boi marinho, o mamífero aquático mais ameaçado de extinção do Brasil.

IMG_7746

Livro, silêncio, contemplação

Ficamos no hotel Barra Velha, um pouco mais caro que a média de hospedagem do resto da viagem (R$ 220 reais o chale, com cozinha), mas um super acerto.

O hotel é o segundo entre as 26 opções na região pelo Trip Advisor. E foi o ponto alto da roadtrip! Com um ponto negativo apenas: a internet no quarto não era boa!

O carro ficou na garagem, os chinelos de dedo na mala.

Passamos todo o tempo descalços, entre a nossa cabaninha e a beira da praia. A gente nem entrou nas piscina, para vocês terem uma ideia…

IMG_7687

Edu se preparando para visitar os peixinhos! Barco privê!

 

O hotel tem um restaurante com bom preço (a la carte no almoço e jantar self-service por R$ 30,00), o que faz com que a gente não tenha que se mexer para nenhum lugar!

Eles também conseguiram para a gente um passeio de jangada (R$ 25 por pessoa) até alto-mar para ver os peixinhos nos arrecifes. Foi o momento da viagem que realmente desligamos do mundo. Super indico! Reserve uns três dias.

Fiquem com as fotos!

 

Todos os posts publicados até agora sobre o Nordeste: 

1.000 km de Nordeste: roteiro da viagem

BAHIA: Primeira parada, Salvador

BAHIA: Salvador, onde comer 

SERGIPE: Aracaju, as dicas do Aquí me Quedo 

SERGIPE: Aracajú, Museu da Gente Sergipana 

SERGIPE: O Cânion do Xingó 

ALAGOAS: Penedo e Barra de São Miguel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *