Street MicroDocs: mapa dos músicos de rua

microdocs

Uma banda de jazz toca na Praça Saens Penha, na Tijuca, no Rio de Janeiro, dois acordoneonistas se apresentam em Viena, na Áustria, um percussionista faz seu show em Accra, Gana.

Você vê tudinho do seu computador!

Essa é um pouco a onda do Street MusicMap, um projeto super bacana criado pelo gaúcho Daniel Bacchieri. Reúne vídeos curtos de músicos de rua do mundo inteiro, formando um grande mosaico sonoro “planetário”!

O mais bacana: todas as apresentações estão geo localizadas no Google!

Até a semana passada (23 de outubro de 2014), o projeto reunia 323 vídeos, enviados por 213 pessoas de 133 cidades de mais de 62 países. Números que são ampliados diariamente.

streetmicrodocs el afronte

El Afronte, “haciendo el aguante” do projeto na Argentina!

Da Argentina, o único vídeo que há no projeto até agora é o da grande El Afronte, a moçada gente fina que toca na Maldita Milonga, onde dou aula de tango nas quarta-feiras. Eles se apresentam também na feira de San Telmo, todo os domingos, em frente à igreja do bairro.

Salve! Salve!

Bora participar, argentinos!

 

 

Abaixo, uma rápida entrevista com Daniel:

streetmicrodocs_daniel_bacchieri

Em Sampa, onde vive agora. Foto: Facebook pessoal

1. Como surgiu essa ideia?

O primeiro registro em vídeo que fiz de um músico de rua foi durante uma viagem para Kiev, na Ucrânia, em agosto de 2013. Foi pouco tempo depois do Instagram disponibilizar a publicação de vídeos na plataforma. Meu primeiro reflexo foi o de fotografá-lo. No caso, um músico tocando bandura, um instrumento de corda típico do Leste Europeu.

Mas resolvi testar a narrativa em 15 segundos proposta pelo app, e percebi que era o suficiente para contar uma história, em forma de microdocs.

Meses depois me mudei para São Paulo (vivia em Porto Alegre) e fui morar próximo ao metrô Consolação, na Avenida Paulista, um dos pontos de maior circulação de artistas de rua da cidade.

Ao mostrar o projeto para os amigos, um deles, o Max Laux, me aconselhou: ‘Por que você não abre uma conta própria pra série?’ No dia seguinte, a conta oficial do projeto ‘streetmusicmap estava aberta no Instagram. O canal logo se tornou coletivo, com a ajuda de amigos, amigos de amigos, e atualmente com colaborações do mundo inteiro.

2. Qualquer pessoa pode participar? O que é preciso fazer?

Para colaborar, basta enviar um vídeo de 15 segundos de seu músico de rua preferido, ou da sua própria apresentação, para video@streetmicrodocs.com ou incluir a hashtag #streetmicrodocs no seu vídeo publicado em redes sociais. Assim, encontramos o vídeo com a hashtag nas redes e o compartilhamos no canal, a partir do Instagram.

Importante também identificar o nome do artista/grupo e o endereço da gravação (rua, cidade, estado e país). Inclua as contas em redes sociais, tanto do artista quanto de quem filmou: Instagram, Twitter, Facebook e Site Oficial.

Todos as apresentações estão geolocalizadas no Google Maps, que pode ser acessado NESTE link.

4. Como você alimenta o projeto?

O Street Musicmap se espalhou por 3 caminhos: captações realizadas por mim aliadas a colaborações de pessoas que começaram a seguir o canal, além da pesquisa diária que faço sobre o universo dos músicos de rua, físico e virtual.

3. Há alguma regra especial?

A ideia é que o vídeo tenha no máximo 15 segundos, para ser atraente numa cultura tão acelerada quanto a atual, onde as pessoas entram em vários sites, verificam mensagens, tiram fotos e assistem a vídeos ao mesmo tempo. Mas todas as manifestações são válidas: música, graffiti, skate, poesia, teatro, malabarismo.

Instagram: https://www.instagram.com/streetmusicmap/

Google Mapshttp://bit.ly/1suMFdx

Oficial: http://www.streetmusicmap.com/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *