24 de junho: 80 anos da morte de Carlos Gardel

1936veloriodegardel0003

Clique duas vezes na foto para vê-la em tamanho maior. É impressionante Fonte: Luna Park

 

Em todos os 24 de junho há “peregrinação” ao túmulo de CARLOS GARDEL no cemitério de Chacarita.  No ano de 2015 a data é ainda mais especial. Buenos Aires lembra os 80 anos da morte do mais importante cantor de tango.

[headline]Se você estiver pela cidade nesta data, coloque este programa na agenda![/headline]

Músicos, cantores, dançarinos e “fiéis” em geral deixam flores, velas e cigarros ao mestre, e passam o dia lembrando suas canções mais famosas. Às 3h10, hora da morte do cantor, há um minuto de silencio.

Para quem não sabe, Gardel foi músico, compositor, intérprete e ator. Deixou 11 filmes e mais de 800 discos gravados. Sua voz é considerada, desde 2003, “patrimônio da humanidade” pelo UNESCO.

O cantor morreu em 1935, em um acidente de avião. Ele voava de Bogotá para Cali, na Colômbia, onde cantaria naquela mesma noite do dia 24 de junho. Quando recebeu a autorização para decolar, as asas do avião em que estava se chocaram com outra aeronave, resultando numa violenta explosão e um incêndio, que deixou dez mortos. No mesmo voo, o brasileiro Alfredo Le Pera, parceiro de Gardel e autor dos tangos mais clássicos do artista, como VOLVER.

A morte do cantor foi uma comoção em Buenos Aires, especialmente porque o cantor estava no auge da carreira.

O caixão com o corpo do artista só saiu de Medellín no dia 17 de dezembro de 1935. Foi levado ao Panamá e, de lá, para Nova Iorque, onde chegou dia 6 de janeiro de 1936 e foi velado durante uma semana. Depois, escalas no Rio de Janeiro e Montevidéo, antes de desembarcar na Argentina.

Foi somente em 5 de fevereiro que os portenhos velaram os restos de Gardel, no LUNA PARK. O cortejo atravessou Corrientes, até Chacarita, arrastando uma multidão (imagens de época no video abaixo).

 

 

[headline]Mostra de objetos pessoais de Gardel[/headline]

Entre as homenagens ao artista está a mostra “Carlos Gardel, del hombre al mito”, promovida pela Fundación Industrias Culturales Argentinas, no recém reformado Museu Histórico Nacional, em San Telmo (Defensa 1600).

Os visitantes poderão ver objetos e documentos originais do artista, roupas, um de seus violões, cartas, fotografiaas, discografía inédita, lembranças de seus primeiros passos pelo tango e sua participação no cinema. A mostra foi montada pela primeira vez no Mundial de Tango de 2011.

No dia 24, às 17h, haverá um painel de conferências em homenagem a Gardel, com a participação dos colecionistas Juan J. Fenoglio e Gustavo Segu da escritora Martina Iñíguez e do historiador de fotografia Abel Alexander.Tambeém será exibido um filme sobre o fatal acidente de 1935.

No mesmo dia, às 18h30, no Museo Casa de Carlos Gardel, Jean Jeaures 735, haverá uma conferência de Julián Barsky (autor de uma biografia de Gardel, em conjunto com Osvaldo Barsky) e um concerto do guitarrista Pablo Uccelli.

[headline]Ano Gardeliano na TV Pública[/headline]

ERIC

Foto: Arquivo Pessoal Eric Dinzel e Flavia Kohut.

A TV Pública está com uma programação comemorativa excelente, com milongas, orquestras ao vivo, performances, exibições de balé e curtas, durante todos os fins de semana de junho. O ciclo de chama “Tango de Mis Amores, Año Gardeliano”.

Hoje, 21 de junho, atuam a Orquesta Típica Los Reyes del Tango, Leonardo Pastore, com apresentação do Compania de dança do ex-IUNA (Instituto Universitario Nacional del Arte), numa noite conduzida por Walter Chino Laborde. As apresentações começam às 18h.

Dia 28 de junho, milonga ao vivo com a Orquestra Típica El Afronte, DJ Osvaldo Miranda, e apresentação de Eric Dinzel e Flavia Kohut.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *