Na TV Brasil, como professora de tango e fonte. Emoção!

Não ia compartilhar este vídeo, porque fui pega de surpresa e podia ter dito muito mais coisas e não disse. Fiquei nervosa por dar uma entrevista pela primeira vez e saiu “meio resumido” (igual, dei outras informações que não entraram. Tv é assim, a gente sabe).

Mas é a primeira vez que figuro como “professora de tango” e fonte, o que é bem significativo pra mim.

Emoção. 

O que eu queria ter dito: em 1917, Carlos Gardel canta pela primeira vez “Mi Noche Triste”, no palco do Teatro Esmeralda (hoje Maipu). O tango tem letra de Pascual Contursi e música de Samuel Castriota e chega a vender 100.000 cópias, um sucesso estrondoso em diversos países da América Latina.

Até então, os cantores de tango não tinha muita importância, pela falta de interpretação e letras superficiais. Por isso Mi Noche Triste é considerado o primeiro “tango-canção”. Quando Gardel canta pela primeira vez o público fica mudo. Primeiro porque vê seus sentimentos expressados em uma linguagem cotidiana. Depois, pela forma como Gardel se expressava.

Queria complementar o que disse com uma frase da pesquisadora Mercedes Liska, sobre o contexto em que aparece Carlos Gardel: “El surgimiento del tango-canción hacia 1917 sitúa el desprendimiento y autonomía de la producción musical respecto del cuerpo: el tango puede comprender claramente una práctica de escucha sin movimiento“.

Gracias à correspondente Monica Yanakiew, da TV Brasil, pela entrevista e por divulgar o ritmo no Brasil.

PS: impronta não existe em português! É um erro da minha parte. É uma palavra incorporada ao espanhol, mas de origem italiana, e que pode ser traduzida por marca ou pegada. Portunholada!

 

 

 

9 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *