“Tren a las Nubes” volta funcionar e deixa a gente pertinho do céu

Tren a las nubes

Foto: Telam

Tren de las Nubes

O trajeto

Ele é conhecido como um dos três trens mais altos do mundo, e atravessa as vertiginosas montanhas da Cordilheira dos Andes entre paisagens espetaculares.

Depois de um tempo sem funcionar, o Trem às Nuvens, ou  “Tren a las Nubes”, como é conhecido na Argentina, voltou à ativa agora em abril.

Nos 434 quilômetros que percorre (ida e volta), atinge uma altura de 4.200 metros acima do nível do mar, passando por 29 pontes, 13 viadutos, 21 túneis, 2 “rulos” (tipo serpeteando), 2 “zig-zag” e mais de 1.400 curvas. Uma viagem de tirar o fôlego, literalmente!

Antes de embarcar, é importante seguir as recomendações para evitar problemas com a altura: um café da manhã frugal, muito líquido, e folhas ou chá de coca para reduzir os efeitos da subida.

Igual, uma ambulância e duas camionetes seguem o trajeto em paralelo, com médicos a bordo, para qualquer eventualidade.

O passeio mais clássico sai cedinho de SALTA (às 7h), cidade que fica ao Norte da Argentina, e volta às 22h30.  

O trem vai serpenteando por um terreno acidentado onde os abismos têm mais de 200 metros. A roteiro atravessa o Valle de Lerma, passa pela Quebrada del Toro e chega até a Puna, passando pelo povoado mais alto da Argentina, San Antonio de los Cobres.

A passagem sai $ 1188 (pesos) na temporada baixa e $ 1288 (pesos) na alta. Pode ser comprada no SITE OFICIAL.  

 

AFT_3241

Quiero ventana!!! Foto: divulgação

 

O trem tem capacidade para 468 passageiros e anda em uma velocidade de 35 km por hora, perfeita para quem fotografar ou ficar em silêncio vendo a paisagem.

O trem partiu pela primeira vez de Salta há mais de 60 anos, levando alimentos e material para as minas do deserto do Atacama, no Chile. Hoje, leva gente curiosa e aventureira, que embarca nessa viagem para para se sentir entre as nuvens. É quase uma fantasia.

 

trenNubes

 

5 Comments

  • Nine Copetti disse:

    Puxa, Gi! A Maria Fumaça de Bento ficou até sem graça perto do Trem a las nubes! De tirar o fôlego só de ler os ver as imagens! Não sei se teria coragem! Conheces alguém que já fez esse passeio?

    • Gisele Teixeira disse:

      Quando a gente foi a Salta ele não tava funcionando…maior dó. Dá um medinho mesmo, isso que eu nem falei no tal zig-zag, quando o trem tem que ir para trás para pegar “impulso” e poder subir. Parece que tem dois zig-zag no caminho e dois “rulos”, que são quando ele sobe em espiral. Na verdade eu não conheço ninguem que tenha ido. Ainda! Um beijo grande.

  • Natalia disse:

    Esse ”Igual” é muito porteño!! rs (Moro em Baires há 9 meses e já me peguei escrevendo assim tb. rs) Adoro seus texto, seu blog é ótimo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *