“Tour” Garcia Lorca em Buenos Aires

Quarto conserva todo o mobiliário original

Quando tinha 35 anos, o poeta Federico García Lorca desembarcou em Buenos Aires, convidado por Lola Membrives, para apresentar Bodas de Sangue.

Ia ficar apenas um mês, mas gostou tanto da cidade que passou meio ano.

Chegou em 13 de outubro de 1933 e ficou até marco de 1934. Durante este tempo, viveu na habitação 704 do Hotel Castelar, na Avenida de Maio.

A partir de amanha, o quarto onde viveu o escritor será aberto à visitação.

O lugar conserva todo o mobiliário original, como a cama de bronze, as mesas de luz, um roupão com o nome Federico bordado, e uma mesa, sobre a qual jaz um desenho do poeta, junto ao amigo Pablo Neruda e um jornal da época, com notícias da guerra civil espanhola. Também se fará uma espécie de “tour Lorca”, com visitas guiadas também a outros lugares da cidade freqüentados por ele.

Lorca veio para passar um mês. Ficou seis!

Buenos Aires retribuiu a paixão que Lorca tinha pela cidade.

Em setembro de 2010, por exemplo, foram apresentadas simultaneamente cinco de suas obras, um fenômeno que não aconteceu nem na Espanha, incluindo a montagem de “Bernarda Alba al desnudo”, somente para nudistas.

“Buenos Aires tiene algo vivo y personal; algo lleno de dramático latido. Yo sé que existe una nostalgia dela Argentina, de la cual no quiero librarme”, disse Lorca.

Jamais pode voltar. Em 19 de agosto de 1936, os franquistas o fuzilaram “por maricón, por rojo y por poeta”.

As visitações ao hotel poderão ser feitas todas as quartas-feiras, de 17h às 18h30, e custarão 15 pesos. Colégios e grupos devem reservar com antecipação pelo email institucionales@castelarhotel.com.ar. Turistas em geral, é só chegar.

Informes: Hotel Castelar,Av. de Mayo 1152. Tel: 4383-5000

1 Comment

  • martha disse:

    ME GUSTÓ MUCHO LA FRASE DE GARCÍA LORCA SOBRE BUENOS AIRES.NO LA CONOCÍA.
    NO QUERÍA LIBRARSE DE LA NOSTALGIA…QUÉ HERMOSO! 1UÉ SENTIMIENTO TAN HONDO..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *