Tango contemporâneo: quem deve completar a lista?

lachicana

Na coluna desta semana sugiro uma lista de nove nomes do tango contemporâneo. Uma sugestão para quem quer levar algo novo para o Brasil. O décimo selecionado é por conta de vocês. Quem tá faltando nesta lista?

Com circuitos tangueiros alternativos em diferentes bairros e festivais oficiais ou independentes para difundí-lo, o tango vem se renovando também na música. Por um lado, há uma pegada meio “under”, com orquestras interpretando composições próprias em lugares alternativos. Por outro, gente que já está no circuito mais comercial, com uma releitura arejada de antigas composições. E, por fim, os clássicos de sempre.

Abaixo, uma lista de grupos – e ou cantores – de tango contemporâneo que explicam porque o tango continua tão vigente. Ótima opção de souvenir para levar um pedacinho de Buenos Aires para casa.

1) China Cruel

São seis mulheres dispostas a dar um toque mais “feminino” ao 2X4. Elas apostam forte nas composições próprias e repertório original. A cantora é Viviana Scarlassa. Lançaram seu primeiro disco agora em dezembro (que leva o nome do grupo) e participaram de um Cd em homenagem à Chavela Vargas que pode ser escutado gratuitamente.
Site oficialhttp://chinacrueltango.wix.com/chinacruel

 

2) Orquestra Típica Ciudad Baigón

Tenho um carinho especial por esta orquestra que vi tocar nas ruas de San Telmo desde que cheguei a Buenos Aires. Agora eles estão dando voos mais altos e fazendo apresentações por todos os continentes. Novo disco prometido para março de 2014. O nome da banda faz referencia a uma música de Ìndio Solari.
Site oficial: https://www.facebook.com/CiudadBaigon

 

3) Daniel Melingo

Melingo, voz marcada pela vida, é um portento de alma e emoção, que consegue incorporar o lado maldito do rock de Nick Cave e da chanson de Serge Gainsbourg na criação elevada por Gardel até à condição de banda sonora por excelência das vielas de Buenos Aires. Melingo soa perfeito por cima de bandoneon e baixo, por cima de trombone ou guitarra.
Site oficial: http://www.danielmelingo.com/

 

4) Ariel Ardit

Ex-vocalista da Orquestra El Arranque, Ariel Ardit está em carreira solo já há alguns anos e é um cantor jovem, mas de interpretação super tradicional. Seu último disco é “Yo lo Canto Hoy”, no qual interpreta temas clássicos da década de 40 acompanhado de sua orquestra típica.
Site Oficial facebookhttps://www.facebook.com/pages/Ariel-Ardit/419209338105984

 

5) La Chicana

O grupo que tem à frente a cantora Dolores Solá faz um tango super moderno. “Podemos adaptar até uma canção de Tom Waits, o de Kurt Weill, mas também tocar tangos antigos de Celedonio Flores”, diz. Os ortodoxos dizem que não é tango. Os ortodoxos sempre dizem o mesmo de cada coisa nova no tango. Adoro a música Revolución o Picnic que dá nome ao último disco do grupo.
Site oficial: https://www.facebook.com/pages/La-Chicana-Sitio-Oficial/107282342624079

 

6) Rodolfo Mederos

A última obra deste grande bandoneonista é de 2008 e se chama Soledad. É um disco lindíssimo deste músico que é, na minha humilde opinião, um dos principais sucessores de Astor Piazzolla. Uma das minhas músicas preferidas é “Alegria de Encontrarte”, que ele fez para a esposa.
Site oficial: http://www.rodolfomederos.com.ar

 

7) Gerardo Gandini

Este pianista, falecido em 2013, foi uma das minhas descobertas mais emocionantes este ano. Busquem o disco Postangos e o escutem de olhos fechados e me digam se tenho ou não razão. 

8) Diego Schissi

O pianista argentino Diego Schissi, um dos principais representantes da nova geração de compositores de tango em Buenos Aires, mostra como o gênero vem sendo revitalizado com a incorporação de temas jazzísticos e assimilação de características eruditas, como as de Stravinky e Bartok. A obra de Schissi já foi comparada à de Astor Piazzolla. Vale a pena escutá-lo!!
Oficial: https://www.facebook.com/DiegoSchissi

 

9) Franco Luciani

Instrumentista, intérprete de “armónica”, a nossa gaita de boca, é considerado pela crítica argentina um dos músicos mais notáveis da nova geração. Já dividiu palcos com Mercedes Sosa, Fito Páez e Gotan Project, entre muitos. Tem sete discos, sendo o último bem tangueiro, “Tango Trio”, de 2012.
Site Oficial – http://francoluciani.com.ar/home/

 

 

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *