Buenos Aires em setembro: as dicas do Aquí me Quedo

Buenos Aires em setembro é dos deuses! Aproveitem esta excelente  época de conhecer a cidade. Esperemos que a chuva e o frio nos deem uma trégua logo.

 

Buenos Aires Food Week – de 12 a 25

Tá caríssimo comer em Buenos Aires. Assim, que promoções como a Buenos Aires Food Week são cada vez mais “bienvenidas”. Funciona assim: diversos restaurantes fazem menus especiais, a preços fixos. Este ano está 220 pesos o almoço e 35o pesos o jantar. Importante: não inclui bebidas, os polêmicos “cubiertos” e a gorjeta. Mesmo assim vale a pena, porque em alguns você paga isso só de dar oi ao garçom! São 51 as casas que aderiram à esta promoção, muitas delas de primeiríssimo nível A maioria, aliás. Confere mais AQUI. É preciso reservar!

setembro em buenos-aires-food-week-fabric-sushi

Foto Buenos Aires Food Week

Spring Reading Party – dia 18

Um dos principais museus de Buenos Aires, o Malba completa 15 anos e oferece várias atividades. Destaco uma delas, o Spring Reading Party, um convite para celebrar o hábito da leitura, sem distrações, acompanhados com música ao vivo. Almofadas e sofás à disposição para gente se jogar e ler. Eventos similares já acontecem Seattle, São Francisco e Nova Iorque. Sem celular, plisss! Leia mais sobre a história do Malba AQUI. 

buenos-aires-em-setembro-reading-party

Foto Malba

 

Yoko Ono no Malba – até 31 de outubro

São 80 obras, entre objetos, vídeos, filmes, instalações, sons e gravações produzidas desde os anos de 1960 até hoje, tendo como eixo as chamadas Instructions Pieces, “instruções” que Yoko vem desenvolvendo há mais de 50 anos. São mensagens simples e poéticas, que nos convidam a realizar determinadas ações e nos fazem refletir sobre o efêmero. Outras informações AQUI. 

Jazz noturno no Jardim Botânico – dia 22

Pra conhecer o Jardim Botânico de um jeito diferente: jazz, tango e arte, mesclados, à luz do luar. O evento faz parte das celebrações dos 118 anos do espaço verde. Grátis. Não sei mais detalhes, acompanhem por AQUI. 

jardim-botanico-buenos-aires-em-setembro

La Chicana – sextas e sábados de setembro

O Aquí me Quedo é fã do La Chicana, que este mês lança o disco Pampa Grande, que tem várias versões de músicas brasileiras e foi feito em parceria com artistas gaúchos. O grupo,  liderado por Dolores Solá (vocal) e Acho Estol (violão e direção), está no Torquato Tasso.  Compre entradas AQUI.

La Chicana

Foto divulgação

Restrospectiva Kazimir Malevich – todo o mês

Desculpa a minha ignorância, mas nunca tinha ouvido falar em Kazimir Malevich (Kiev, 1878 / Leningrado, 1935 ), que tem sua primeira retrospectiva na América Latina na Fundación Proa. Foi um dos artistas mais importantes e pioneiros da arte geométrica abstrata, tendo fundado, em 1913, o Suprematismo. Inspirado nas ideias do Futurismo e do Cubismo, este movimento artístico viria a exercer uma forte influência na pintura e na arquitetura, com grande difusão na Alemanha, sobretudo na produção artística da Bauhaus. A descobrir! Outras informações na Fundación Proa, em La Boca.

buenos-aires-em-setembro-kazimir-malevich-proa

 

Trekking Urbano – todo o mês

Louca para provar este passeio, feito sob medida para quem gosta de caminhar sem parar. São passeios longos, feitos a bom ritmo, que duram umas quatro horas. O Circuíto Norte (8 km/6 hs.) recorre Puerto Madero, Palermo, Recoleta e Retiro, e o Circuito Sul (5 km/4 hs.) segue por San Telmo, La Boca e Montserrat. Os mais corajosos podem fazer o Circuito Completo – 18 km e 10 horas de caminhada pelos principais atrativos da cidade. Informações AQUI. 

Fotografia – Werner Bischof – até 30 de setembro

O fotógrafo suíço Werner Bischof (Zurique, 1916 – Trujillo, Peru, 1954) é uma das figuras mais destacadas da fotografia do século XX, apesar de sua curta carreira. Morreu jovem, em um acidente de carro no Peru, aos 38 anos, mas já havia deixado pegadas de seu enorme talento. Trabalhou na revista Life e na agência Magnum, no período do pós-guerra, com trabalhos sobre o sofrimento humano em tragedias bélicas, desde a Coreia e Índia, ou Europa e Estados Unidos. A mostra faz parte do XIX Encuentros Abiertos Festival de la Luz 2016. Serviço: Museo de Arte Hispanoamericano Isaac Fernández Blanco , Suipacha 1422. Horários: De terça a sexta, das 13h às 19h. Sábados, domingos e feriados das 11h às 19h. Entrada a $10 (pesos). Informações AQUI.

setembro em buenos aires werner bischof

 

Museus Gratuitos – dia 27

Não sabia, mas este é o Dia Mundial do Turismo e, por isso, os seguintes museu vão estar com as portas abertas:

  • Museo de Artes Plásticas Eduardo Sívori
  • Museo de Arte Moderno de Buenos Aires
  • Museo de Arte Hispanoamericano Isaac Fernández Blanco Sede Palacio Noel
  • Museo de Arte Hispanoamericano Isaac Fernández Blanco Sede Casa Fernández Blanco
  • Museo de Arte Español Enrique Larreta
  • Museo de Esculturas Luis Perlotti
  • Museo de Arte Popular José Hernández
  • Museo Histórico de Buenos Aires Cornelio Saavedra
  • Museo de la Ciudad
  • Torre Monumental

Rascasuelos – todas as quartas de setembro

Eles se preparam para tocar no Carnegie Hall, em Nova Iorque, em novembro. E os ensaios são aqui! Todas as quartas de agosto e setembro, no Pista Urbana, o diretor musical e bandoneonista deRascasuelos, Patrico ‘Tripa’ Bonfiglio, prepara sete dos melhores músicos da vanguarda do tango. Em algmas oportunidades terão convidados, como Mica Spina e Manuco Firmani (coreógrafo), dois bailarinos de dança contemporânea, participantes de ‘Arrabal’, show de Gustavo Santaolalla (Academy Award, Best Original Score, 2005 & 2006) e Sergio Trujillo (Tony Award, Best Choreography, 2016). Entradas AQUI. 

Cuarteto Cedrón e La Lija – todas as quintas de setembro

Na década de 70, Juan Gelman escreveu uma serie de poesias que falavam de fuzilamentos, mas também de sonhos, esperança de justiça e igualdade. Estes textos foram musicalizados por Tata Cedrón. A peça integras se chamava Del gallo cantor. Cantata. Foi apresentada em Buenos Aires, e depois os músicos se foram à Paris para gravá-la. Não puderam voltar. A ditadura acabou com tudo. No caso de Tata Cedrón foram 30 anos de exílio. Duas gerações depois, o grupo La Lija decidiu recuperar este trabalho e o apresenta junto com Tata, num lugar que há muito quero conhecer, o Hasta Trilce (Maza 177).  Recomendadíssimo.

 

3 Comments

  • margareth teixeira de almeida margo disse:

    OLA, PODERIA ME INFORMAR COMO COSTUMAR FICAR O CLIMA NO INICIO DE DEZEMBRO ?
    MARCAMOS 7 DIAS PARA B. AIRES E ME FALARAM QUE O CALOR DAI E PIOR DO QUE O DO RIO DE JANEIRO , E VERDADE ?
    AGUARDO RESPOSTA ,
    GRATA.

    • Oi Margarteh, pode fazer muito calor em Buenos Aires no verão sim, mas nem sempre é tão terrível. Depende do ano. Igual, é mais para o fim de dezembro e todo o mês de janeiro. Se vocês marcaram para o início, vão ter sorte. Melhor checar a previsão mais pertinho da viagem. Abraço

  • Liliana disse:

    ¡¡¡¡Hice los dos trekkings urbanos, Norte y Sur!!!! ¡Me encantaron! Parecen muchísimos kilómetros y horas pero se va a un buen ritmo y se disfruta mucho. Una buena manera de (re)descubrir la ciudad, su historia, sus relatos y, siempre, algo más.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *