Dicas de Salta e Jujuy (Lagoas de Yala e Termas de Reyes)

Esse foi o mapa que usamos. Saímos de Jujuy e fomos até Humahuaca.

Para ir de Salta a Jujuy, rumo ao norte, há duas opções.

Uma é seguir pela Ruta 34, de 124 km, bem tranqüila. A outra é pela Ruta 9, de 94km todinhos de “cornisa”, de estrada bem sinuosa, nossa opção.

Em alguns trechos passa só um carro!

É um caminho para ser feito durante o dia, a no máximo 40km por hora. Não é para motoristas iniciantes, já que em alguns trechos a via não ultrapassa 4 metros para as duas mãos! Dá um medinho, mas vale a pena.

Fizemos uma parada estratégica em Jujuy para almoçar e caminhar um pouco pelo centro. Nosso plano inicial era dormir em Tilcara, mas no centro de turismo de Jujuy nos avisaram que todos os hotéis estavam lotados.

Optamos por dormir em Lozano, a 30km da capital. Por sorte, o nosso hotel – La Posta de Lozano – era ótimo.

Menos é mais

Cama e banho de primeira qualidade, num lugar lindo, com direito a lareira gigante no restaurante. Por 90 pesos dividimos um “truchon com salsa de limón y legumbres salteados”.

Essa paradinha não planejada nos permitiu descobrir uma pequena cidade vizinha chamada Yala, onde há dois lindos lagos, que estão há 2.100 metros acima do nível do mar, além de muitos rios de montanha, cheios de pedras, que secam no inverno e enchem no verão com a água do degelo das montanhas. E, por fim, ainda a região das termas.

Lagos de altura, novidade para mim

Por causa desses rios de montanha, a região é famosa pelas trutas, peixe da família do salmão que só dá em águas muito limpas, muito oxigenadas e com temperaturas de menos de 15 graus.

Rios que ficam cheios somente no verão, com a água do degelo das montanhas

O caminho para chegar aos lagos é todo sinuoso, com uma vegetacao exuberante. Termina numa região de termas de altura (Jujuy tem 400 fontes termais!), com águas que afloram a 56 graus e, dizem, são curativas por serem de baixa salinidade, sulfatadas e bicarbonadas.

Na piscina, lá em baixo, tem banho quentinho no inverno

Vegetação exuberante, bem diferente da Quebrada

Todos os posts de Salta e Jujuy

 Dicas de Salta e Jujuy: informações gerais 

Dicas de Salta e Jujuy: a cidade de Salta

Dicas de Salta e Jujuy: o caminho a Cafayate

Dicas de Salta e Jujuy: Lagoas de Yala e Termas de Reyes

Dicas de Salta e Jujuy: os Santuários de Alta Montanha 

Dicas de Salta e Jujuy: Purmamarca e Salinas Grandes

Dicas de Salta e Jujuy: Tilcara 

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *